Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pink Ego Box

Pink Ego Box

17
Nov14

life isn't always rainbows and cupcakes

Há familias complicadas.

Não que sejam problemáticas, mas a diferença entre as pessoas, de personalidade, de modo de estar, de falar, torna o convívio difícil de gerir...e digerir. Com a minha é assim. Não me identifico com ninguém da minha família, o que me traz algum sofrimento, umas noites mal dormidas e vontade de fugir para longe. É de se notar que eles não são terríveis e sei que me amam, mas (e há sempre um mas) são tão diferentes que não consigo compreender algumas coisas nem participar na vida familiar sem pensar constantemente que não me integro minimamente.

Claro que ter um irmão que não perde uma oportunidade para mostrar o quão bem se dá com os pais e que aproveita todas as oportunidades para demonstrar isso mesmo é borderline cruel e frustrante. Sendo ele o único que sabe da minha posição (no armário), é triste que não tenha nenhuma cumplicidade ou proximidade com esta pessoa... Claro que aqui entra o carácter muito duvidoso da pessoa em questão, de esquemas montados para me desviar do seu caminho, de muitas inseguranças e fraca auto-estima, de querer ser o centro das atenções, o centro da vida familiar...não ajuda.

(Isto muito resumidamente, até porque poderia escrever um livro acerca deste tópico...)

Torna-se difícil para mim conversar, passar momentos agradaveis com estas pessoas que me são próximas, quando há mentiras e meias verdades do que se passa entre relações... Os meus pais são pessoas que querem sempre que esteja tudo bem, o que por vezes os leva a fingir que está... Escusado será dizer que eu não sou nada assim e é aqui que começa um dos conflitos; Sou de querer falar nas coisas, de pôr em pratos limpos, de não deixar passar mal-entendidos e esclarecer tudo.. Acabo por ser catalogada de "arrogante", "ovelha negra" and so on...

Estou cansada. De me preocupar, de querer ocupar um lugar que sinto não me pertencer, de querer estar "bem" dentro de um nucleo que deveria ser o meu. Já não faz sentido tanto querer e tanto esperar. E sou boa o suficiente sozinha e (já) não preciso que me validem.

 

(desabafos)

 

10
Nov14

strange times are upon us

 

 

...nunca a minha zona esteve tanto nas notícias como nestes últimos dias.

Estou bem perto deste surto de legionella, e desde sexta-feira que os dias têm sido bem agitados por estes lados.

 Entre as primeiras notícias exageradas- "Estão mais de 200 pessoas infectadas nas urgências!!!!"- e o diz-que-disse -"Conheces fulano X? Está no hospital", - vamos tentando não panicar com tantos novos casos que vão aparecendo, assim como cumprir as recomendações da DGS...

Não é fácil, deixem-me dizer-vos... o cruzamento de informações, as teorias mais ou menos descabidas, ver os updates nos notíciários de hora a hora, o receio de estar contaminado... Digamos que a ansiedade está ao rubro.

Esperemos que descubram rapidamente o foco do surto e que tudo isto acalme.

Let's just hope!

 

28
Set14

coisas parvas e tal

 

 

 ...aquelas modas de lançar desafios aos amigos dos Facebook, estão a ver?

Agora é a vez de colocar uma (ou mais) fotos da nossa pessoa quando era criança, sob a pena de que se não o fizer pagará um jantar à pessoa que lança o desafio. O meu dilema: NÂO me lancem esse desafio pf, porque as minhas fotos de criança são um terror e não vou pagar jantares a ninguém, seus colas. LOL O que querem é gozar com tótós alheios, falta de dentes frontais a.k.a. cancelas assustadoras, e roupinhas frou-frou dos anos '80/90.

Amiguinhos, I love U guys, mas nada feito. LOL

 

Não, não e não.

 

 

 

 *Edit*

Pois....parece que vou ter de engolir as minhas palavras. LOL

08
Jun14

honesty seems to be overrated?

 

 

 Não compreendo certos comportamentos. Quer dizer, certos comportamentos de pessoas que optam por acreditar no que querem, olhando para o outro lado quendo lhes é mais conveniente, sem ter em conta uma coisa muitos importante chamada bom senso. Acho incrível quando a ingenuidade/falta de bom senso das pessoas as leva a acreditar em coisas que claramente são ditas para camuflar uma verdade menos bonita, que é como quem diz: mentiras deslavadas.

 Eu sou daquelas pessoas que diz o que pensa, mesmo o que os outros não gostam muito de ouvir. Estão a ver a voz da consciência? Pois, eu desemprenho esse papel para as pessoas tapadinhas, porque já não acredito em coisas tipo o pai natal, para desagrado de alguns, pois faço-as ver que há quem mente, engane, trame, e muito mais por dá-cá-aquela-palha. Claro que o reverso da moeda é ser a ovelha negra, porque de facto vejo o que os outros não vêm o que supostamente significa que vejo coisas que não existem a.k.a vejo simplesmente o que os tapados não vêm. Não tem a ver com o ser mais inteligente nem nada disso, mas de estar muito atenta às pessoas e aos seus comportamentos (claro também ajuda não confiar em qualquer pessoa, of course). Dizer o que penso em situações em que há gato escondido com o rabo de fora, é  quase como dizer que está a chover...vinho. Ora estou iludida, a imaginar coisas,  a ser chata...enfim, you name it

 Portanto quando vos disserem que é bom dizer o que se pensa, é óptimo sim, se não houver quem nos julgue como maluquinhos.

 

 

 

 

24
Abr14

só eu

 

 

 

 

 
 
Toda contentinha que eu estava para fazer manteiga de amendoím, pego nos amendoíns, descasquei uma boa quantidade deles, fui buscar o robot de cozinha e...nada. Não trabalha. Temos o dito há imeeeenso tempo, e logo no dia em que o ia usar, não trabalha!? Devo mesmo ter uma nuvem negra por cima da cabeça. -_-'
 Pff.
 

sobre

foto do autor