Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pink Ego Box

Pink Ego Box

17
Nov14

life isn't always rainbows and cupcakes

Há familias complicadas.

Não que sejam problemáticas, mas a diferença entre as pessoas, de personalidade, de modo de estar, de falar, torna o convívio difícil de gerir...e digerir. Com a minha é assim. Não me identifico com ninguém da minha família, o que me traz algum sofrimento, umas noites mal dormidas e vontade de fugir para longe. É de se notar que eles não são terríveis e sei que me amam, mas (e há sempre um mas) são tão diferentes que não consigo compreender algumas coisas nem participar na vida familiar sem pensar constantemente que não me integro minimamente.

Claro que ter um irmão que não perde uma oportunidade para mostrar o quão bem se dá com os pais e que aproveita todas as oportunidades para demonstrar isso mesmo é borderline cruel e frustrante. Sendo ele o único que sabe da minha posição (no armário), é triste que não tenha nenhuma cumplicidade ou proximidade com esta pessoa... Claro que aqui entra o carácter muito duvidoso da pessoa em questão, de esquemas montados para me desviar do seu caminho, de muitas inseguranças e fraca auto-estima, de querer ser o centro das atenções, o centro da vida familiar...não ajuda.

(Isto muito resumidamente, até porque poderia escrever um livro acerca deste tópico...)

Torna-se difícil para mim conversar, passar momentos agradaveis com estas pessoas que me são próximas, quando há mentiras e meias verdades do que se passa entre relações... Os meus pais são pessoas que querem sempre que esteja tudo bem, o que por vezes os leva a fingir que está... Escusado será dizer que eu não sou nada assim e é aqui que começa um dos conflitos; Sou de querer falar nas coisas, de pôr em pratos limpos, de não deixar passar mal-entendidos e esclarecer tudo.. Acabo por ser catalogada de "arrogante", "ovelha negra" and so on...

Estou cansada. De me preocupar, de querer ocupar um lugar que sinto não me pertencer, de querer estar "bem" dentro de um nucleo que deveria ser o meu. Já não faz sentido tanto querer e tanto esperar. E sou boa o suficiente sozinha e (já) não preciso que me validem.

 

(desabafos)

 

5 comentários

Comentar post

sobre

foto do autor