Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pink Ego Box

Pink Ego Box

09
Jun15

in the kitchen #4

 

 

 Já algum tempo que ando fascinada com esta nova tendência de comida crua ou "raw foods". 

A curiosidade ficou maior depois de ver no Instagram da Mafalda Pinto Leite algumas imagens de receitas que ela andava a experimentar, mas infelizmente ela não as partilhou (lol), mas aguçou a minha vontade de experimentar algo do género.

Depois, numa uma ida à Miosótis  trouxe de lá umas barrinhas Raw Bite, que nunca tinha experimentado, e fiquei super-fã das de coco. São super saborosas e saciantes, e o melhor é que são biológias, sem glúten e sem lactose. 

Resolvi pesquisar se encontrava uma receita que contivesse, pelo menos, os mesmos ingredientes e concontrei esta. Experimentei e correu muito bem. O sabor ficou igual, fiquei muito surpreendida.

 O único senão foi o óleo de coco, que para mim, foi um pouco excessivo. A receita pedia duas colheres de sopa, mas o resultado foram barrinhas um pouco oleosas tanto ao tacto como no paladar. Uma colher será o suficiente para a próxima, penso.

 

 

bars.jpg

 

 

Para primeira experiência correu muito bem, a próxima tentativa será um bolo... Vamos ver como corre! :D

 

Se experimentarem esta receita, digam como correu, ou se tiverem outras receitas, partilhem também. ;)

 

 

 

 

 

26
Mai15

in the kitchen #3

 

 

 Depois da Filipa ter-me feito pirraça com o a sua mousse de abacate (lol), lá fui eu experimentar fazer, ou não adorasse eu abacates.

 Bem, fui à procura de receitas (não usei a da Filipa por conter óleo de coco, que eu não tinha, e também porque não queria colocar chocolate), estava determinada em que aquilo saísse bem à primeira (desperdiçar abacates, nunca!), portanto lá me aventurei.

 Tenho de dizer que, apesar de ter ficado comestível (para mim!), não ficou nada de mais.

Aliás, a namorada não gostou e a minha mãe detestou (bem, ela não gosta de abacate, portanto...)lol.

 Ficou uma pasta consistente e densa, e tive de repensar a coisa... 

Cheguei a esta receita que, para mim, soube muito melhor que a primeira (que consistia basicamente em abacate, cacau e mel) e no fim fiquei fã da mousse.

É para repetir!

Na receita em si, apenas substituí o leite de amêndoa por leite de arroz porque era o que tinha aberto no frigorífico(lol!) e substituí o maple syrup por mel.  

 

 

IMG_20150525_170737.jpg

 

 

 

(Acabei por acrescentar caju e bolacha (sem glúten) esmigalhada como topping, só porque sim....! :) )

 

 

 

 

14
Abr15

gordices

 

 

 

IMG_20150412_162702.jpg

 

 Quem diria que arroz doce feito com bebida de amêndoa era tãaao bom..? Aliás, digo mais, é muito melhor que feito com leite de vaca, que é enjoativo um autêntica bomba para o estômago.

Este ficou super saboroso, leve e cremoso. Não fica mesmo a dever nada em termos daquele sabor tradicional de arroz doce e é uma gordice não muito mázinha, vá...! 

Pode ser feito também com leite (bebida) de arroz ou de côco, só depende dos gostos.

Não tem glúten, lactose, nem ovos, portanto alérgenos -- ✔️ check! 

 

   Receita

- 1 chávena (chá) de arroz carolino (ou de arroz próprio para arroz doce);

- 3/4 a 1 chávena (chá) de açúcar amarelo;

- 1 litro de bebida de amêndoa (ou outra);*

- 1 pau de canela;

- 1 casca de limão;

- 1 casca de laranja;

- 1 pitada de sal;

- Água q.b.

 

 Começar por colocar o leite a aquecer à parte;

Num tacho ou caçarola, colocar o arroz com um pouco de água e uma pitada de sal (usei cerca de 1/2 chávena de chá de água que fui colocando aos poucos);

Deixar ferver um pouco para que o arroz abra; 

Juntar a casca de limão, a de laranja e  o pau de canela;

Aos poucos, vá juntando o leite quente ao arroz; conforme o arroz for absorvendo o leite, vá juntando mais, mexendo sempre que necessário em lume brando;

Quando faltar mais ou menos 500 ml de leite, junte o açúcar (ao leite) e continue a adiciona-lo ao arroz e a mexer; 

Quando o arroz estiver cozido, está pronto!**

Colocar em taças individuais e polvilhe com canela.

 

**O tempo de cozedura varia consoante o arroz e o gosto pessoal, há quem goste do arroz doce mais al dente, e há quem goste mais macio, é uma questão de ir vigiando a cozedura.

*Mantenham á mão mais leite, pois pode ser necessário mais um pouco, dependendo de como gostam do arroz;  Se gostam dele bem cremoso, é possível que precisem de mais leite, mas se gostam dele mais "seco", um pouco menos de 1 litro chegará perfeitamente.

 

Espero que experimentem e que gostem! ;)

 

 

 

 

05
Fev15

(absolutely) random things#32

 

 

Então diz-nos lá, Nikkita, o que trazes sempre na tua mala??

 

 

IMG_20150205_185651.jpg

 

Nada de mais. O básico...carteira, bolsa de make-up e nutella... LOL

 

 

Happy Nutella Day!!!!!!! :D

 

 

31
Jan15

pão sem glúten- update

 

 

 

IMG_20150131_191923.jpg

 

 

IMG_20150131_192420.jpg

 

 

Parece que ainda não é desta.

 

 O pão até que não está feio, tem uma crosta estaladiça, mas ficou baixo como um pão de banana (aliás, era suposto crescer enquanto levedou e não cresceu praticamente nada), massudo e nada saboroso. 

 

 Será que não tenho mão para o pão ou as receitas não prestam...?

 A minha mãe continua a dizer que é preciso "fermento de padeiro", o que os padeiros usam e não em pó, instantâneos. Será..?

 

(suspiro....)

 

Mas não quero desistir!!!!

 

 

 *Edit*

Agora, passadas umas horas, parece um tijolo, de tão duro. Juro que se o atirasse à parede fazia um buraco. lol

 

 

 

31
Jan15

Pão sem glúten- Round II

 

  Desde que, por conselho médico, a namorada deixou de comer glúten, a pior batalha tem sido o pão. Ela adora pão e deixar de comer, para ela, é um sacrifício daqueles!

 Comprar pão sem glúten parece coisa de outro mundo, é quase impossível encontrar um que não seja o típico pão industrializado com imensos E- na lista de ingredientes... Desde então tenho andado á procura de receitas para experimentar.

 Há umas semanas atrás experimentei uma e foi um mega flop. 

 Tal com a receita pedia, utilizei daquelas saquetas de fermento instantâneo para pão de uma marca que começa por Fermi e acaba em pan (lol)... Bom, eu não sei se aquilo dá resultados a alguém, mas foi a segunda vez que utilizei aquela marca e pela segunda vez o pão foi para o lixo.

Aquilo tem um cheiro horrível...! E pior que isso, ficou a saber ao que cheirava. 

 

Desta vez vou experimentar um fermento do Celeiro, também sem glúten e...vamos torcer!

Por enquanto está ali a levedar e depois...forno!

 

 

IMG_20150131_172108.jpg

 

 

IMG_20150131_172423.jpg

 

Logo faço um update! ;)

 

 

 

 

 

 

 

sobre

foto do autor