Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pink Ego Box

Pink Ego Box

27
Set13

ripped (off)

 

 

 ...E foi neste estado que ficou a bandeira nacional que está(va) hasteada no Parque Eduardo VII, devido aos ventos fortes.

 O Outono entrou a matar, hm? lol

 

 

 
 
Ainda na semana passada estive mesmo ali a olhar para ela a esvoaçar ao vento debaixo de um sol de 34ºC...hoje está temporal e leva a bandeira! 

 The seasons are crazy.
 
 

 
Foto:ionline.pt
  


26
Set13

isto passou-me agora pela cabeça e apeteceu-me opinar

 A tv nacional irrita-me. Não pelo simples facto de ser "nacional", não. Mas porque acho que tratam os espectadores como idiotas.
Embora eu não seja espectadora assídua “dos quatro”, muito pelo contrário, não vivo sozinha (lol) e mesmo que eu não queira ver/ouvir, os meus pais sempre acabam por ver alguma coisa destes “nossos” canais…Seja a novela, o telejornal, whatever…e depois acabo por perceber um pouco do que se passa na tv. E o que se passa, afinal?

 O motivo da minha irritabilidade está na "nova moda" que tem vido a crescer dentro dos canais chamados generalistas… O negócio das chamadas em quase todos os programas.

É ridículo. Em (quase) todos os programas ouvimos o apresentador a “fazer a cabeça” do telespectador com os milhares de euros que têm para oferecer a um “sortudo” que ligue para o número XYZ. E não se ficam por anunciar uma ou duas vezes. Repetem-no a cada X minutos e de um modo idiota, como se as pessoas tivessem algum atraso e não percebessem muito bem o que aquilo significa. E ultimamente até fora dos ditos programas a “lavagem cerebral” continua, com spots e anúncios a incitar para se ligue para o tal número…
 Bom, claro que isto é um negócio, mas acho é que as pessoas que ligam para este número com a esperança que lhes saia a sorte grande, não fazem idéia de que estão é a contribuir para que os canais encham os bolsos à grande….
 Li recentemente que dois destes canais ganham qualquer coisa como 6,3 milhões de euros por mês SÓ com estes telefonemas… Não é de estranhar que os programas em que se oferece dinheiro tenham aumentado…bastante, tornando-se assim a sua principal fonte de receitas. Dá que pensar, certo?
 Ai…o português precisa de acordar! Então agora que se dizem “roubados” a torto e direito, ainda vão oferecer dinheiro às estações de Tv??? Deixem-se disso! Eu sei, eu sei...só liga quem quer, mas...come on!
Ah, e o dito “dinheiro” que eles prometem…não é dinheiro vivo que pode gastar como quiser.. É um cartão Visa para fazer compras, não sendo convertível em dinheiro.. Curioso. Diria mesmo que “enganar o tuga”nunca foi tão fácil.

 

 

 

15
Ago13

mar...de gente

 

 

 

A calmaria de uma manhã na praia não durou muito... "Feriado? Boa, vamos para a praia!..." - Não. Mega fail. 

 

Passadas duas horas era taaaaanta gente que só faltou mesmo sentarem-se nas nossas toalhas! LOOOOL

Mas este tipo de situação até serve para nos rirmos (ou não) um bocadinho só pelas conversas que se ouvem acidentalmente, tal é a proximidade...! Ui... :D 

 

 

 

 

 
 
 
12
Ago13

mas quem é que manda aqui?

 

 

 Hoje a namorada disse-me que quando me ligava eu lhe dava música (??) - A yorn resolveu atribuir-me um RingDing e eu não sabia de nada. 

Primeiro: WTF???- Isto não é uma ditadura! Eu é que decido se quero ou não ter um RingDing. Além disso, se eu quiser dar música a alguém não é através de um toque quando me ligam... (LOL)

Segundo: Que música era aquela???  Bitches, please, tenho melhor gosto musical. (lol Nº2)

Terceiro: É de borla e devia aproveitar e tal (disse a miúda da yorn)- Não me querem oferecer as chamadinhas ao invés do toque? É que eu não me importo nada. Sério. 

Quarto: O pessoal de atendimento da Yorn trata a malta por tu. Ás tantas já estava a falar com a rapariga como se a conhecesse- "tás a ver?" e "esta cena assim não está bem" à mistura! Ahahaha!

 

 Enfim. It's all good. :D

 

 

 

22
Jul13

dos actos imcompreensíveis

 

 

 

Alguém urinou à porta do meu prédio.

 

 A sério, quem faz isto!? Que tipo de pessoa faz isto á porta de uma residência? É que me parece de uma tamanha falta de....tudo! Educação, principios, moral... Estas coisas mexem comigo. Falta de civismo mexe comigo. E se já sair de casa e ver uma garrafa de plástico vazia no chão me incomoda, isto rebentou a escala. Que nojo. E que nojo de pessoa, a que fez isto.

 

 

 

20
Mai13

really... seriously?

 

 

 Será que isto faz mesmo sentido na cabeça de alguém? Este senhor devia mesmo fazer um retiro espiritual.

Ou tentar ser um ser humano decente.

Ou esbofetear-se a si mesmo.

Qualquer uma das hipóteses referidas, desde que começasse a articular frases coerentes e que não abrisse a boca para sair um chorrilho de disparates tão, mas tão grande. 

Continuo sem perceber porque razão tantas pessoas se esforçam para que a co-adopção ou até mesmo a adopção soe a um campo de concentração cor-de-rosa onde as crianças vão ser obrigadas a carregar a bandeira gay. Meus amigos homofóbicos, acordem para a vida. De certeza que, até bem perto de vocês há-de haver alguém foi criado por duas mães ou dois pais. Não? Não se nota? Pois não, porque são pessoas iguais a qualquer outra (bem, pelo menos com a diferença brutal de terem sido educados com base no amor e na aceitação do próximo).

E o facto de serem criados por dois pais ou duas mães não os diminui em absolutamente nada, e não muda em nada a sua orientação sexual. Ora vejamos...os meus pais são hetero. Isso não impediu que eu fosse lésbica! Estão a ver a relação? Pois! Por isso os argumentos: "Ah e tal, coitadinhos dos miúdos, vão viver no meio de borboletas e arco-íris e não vão ter uma figura masculina..."(no caso de duas mulheres, por ex.), não servem. Porquê? Porque o facto de não haver um "pai", não quer dizer que não haja tios, avôs, bisavôs. Isso é uma desculpa. Tenho amigos que creasceram sem pai. Isso fez com que fossem gay? Nop.

Por isso, metam a viola no saco e vão dar música a quem se impressiona distrai com smoke and mirrors, porque nós andamos de olhos bem abertos e esta batalha já está ganha.

 

  

 

 P.s.. perdoem o tamanho do desabafomas há alturas em que se não colocarmos as palavras cá fora é como se elas nos consumissem por dentro.

    (ou isso ou são os medicamentos a falar...)