Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pink Ego Box

Pink Ego Box

20
Mai13

really... seriously?

 

 

 Será que isto faz mesmo sentido na cabeça de alguém? Este senhor devia mesmo fazer um retiro espiritual.

Ou tentar ser um ser humano decente.

Ou esbofetear-se a si mesmo.

Qualquer uma das hipóteses referidas, desde que começasse a articular frases coerentes e que não abrisse a boca para sair um chorrilho de disparates tão, mas tão grande. 

Continuo sem perceber porque razão tantas pessoas se esforçam para que a co-adopção ou até mesmo a adopção soe a um campo de concentração cor-de-rosa onde as crianças vão ser obrigadas a carregar a bandeira gay. Meus amigos homofóbicos, acordem para a vida. De certeza que, até bem perto de vocês há-de haver alguém foi criado por duas mães ou dois pais. Não? Não se nota? Pois não, porque são pessoas iguais a qualquer outra (bem, pelo menos com a diferença brutal de terem sido educados com base no amor e na aceitação do próximo).

E o facto de serem criados por dois pais ou duas mães não os diminui em absolutamente nada, e não muda em nada a sua orientação sexual. Ora vejamos...os meus pais são hetero. Isso não impediu que eu fosse lésbica! Estão a ver a relação? Pois! Por isso os argumentos: "Ah e tal, coitadinhos dos miúdos, vão viver no meio de borboletas e arco-íris e não vão ter uma figura masculina..."(no caso de duas mulheres, por ex.), não servem. Porquê? Porque o facto de não haver um "pai", não quer dizer que não haja tios, avôs, bisavôs. Isso é uma desculpa. Tenho amigos que creasceram sem pai. Isso fez com que fossem gay? Nop.

Por isso, metam a viola no saco e vão dar música a quem se impressiona distrai com smoke and mirrors, porque nós andamos de olhos bem abertos e esta batalha já está ganha.

 

  

 

 P.s.. perdoem o tamanho do desabafomas há alturas em que se não colocarmos as palavras cá fora é como se elas nos consumissem por dentro.

    (ou isso ou são os medicamentos a falar...)

 

 


03
Out12

...

 

 

 

 

 

 Ontem foi um dia difícil... Para mim e para a Strada.

Imaginem-se  numa sala, rodeados de pessoas cujas opinião acerca da homossexualidade reduz-se a comentários homofóbicos e a piadinhas estúpidas... Pouca informação...muito mesma. Onde se ouviu que xenofobia era o mesmo que homofobia... Que dois homens terem uma demostração pública de afecto era somente para chocar os outros, nada mais. Tolerância?- 0. Aceitação?- Nenhuma. Abertura para compreender? Nop...

Nós (eu e a strada) ainda tentámos dizer que homofobia nada tinha a ver com xenofobia, ainda disse que não era uma "escolha"... Mas nem tocámos a ponta do iceberg de tudo aquilo que queríamos ter dito... Porquê? Para não atrair atenções sobre nós... Foi tão complicado ficarmos ali a ouvir todos aqueles comentários...risinhos... Acabámos por perceber um certo "efeito dominó" durante aquele tempo que ali tivemos.. O que quero dizer com isto é que bastou alguém começar a fazer piadas e fazer comentários negativos, para aos poucos os outros começarem a fazer também... Ás tantas era um circo...

Sentimo-nos zangadas...nunca tínhamos estado numa situação destas, e para piorar a situação, não podermos dizer nada para não nos "denunciar"...

Ficámos caladas, a "rezar" para que tudo aquilo acabasse e podermos ir embora... Nós sabemos que há muita homofobia, mas bolas.... As pessoas não têm noção de nada... Têm idéias apenas e exclusivamente dos estereotipos e nem sequer pensam que todos os seres humanos têm sentimentos! "Gay? Ai, que horror!" E pronto, encalham nisto... Porque uma pessoa gay não tem sentimentos..não tem família, amigos, não pode ser uma pessoa decente...nem sequer pode ter religião, cruzes! É uma "espécie" aparte... A sério...? Em que mundo vivemos nós...?

É mesmo triste dar de caras com esta "amostra" da nossa sociedade...

 :(

 

 

 

 

 
  
  
 
02
Mar07

Casamento




Depois do tão falado referendo sobre o aborto, fiquei a pensar se agora não seria a altura ideal para se avançar com um referendo sobre o casamento homossexual. 
Ora agora que portugal começa a  dar (pequenos) passos para sair dessa mentalidade mesquinha e hipócrita que já lhe era característica, seria uma optima altura para pôr á prova os preconceitos dos portugueses.
Penso que cada vez mais é importante que as pessoas percebam que um casal homossexual tem tanto direito de casar como um casal heterossexual e ponto. Não precisam de haver mais argumentos.  Este por si só já deveria bastar para  podermos exercer o direito que é o casamento. Afinal de contas, hoje em dia já se fala tanto que estamos no século XXI e na práctica continua tudo igual. Ainda se pensa como os nossos avós (ou mesmo bisavós) pensavam, tudo é uma heresia, um pecado.
Pois acho que já está na altura de se parar com falsas moralidades e de se andar para a frente. Se cada um sabe de si, pois deixem cada um decidir com quem casa.
Acho justo que assim seja!